Acesso ao banco de empregos

Dezembro de 2013

Índice de confiança do empresário gráfico é oscilante

O otimismo aumenta no final do ano entre as empresas de grande porte, mas todas mostram-se apreensivas com o futuro imediato

O baixo crescimento da economia, o custo-Brasil, as sucessivas altas dos juros e inseguranças de toda ordem vêm deixando o empresário gráfico pouco otimista. É o que mostra a Sondagem da Indústria Gráfica Outubro/Novembro – índice apurado pela Abigraf-SP e Sindigraf-SP, com apoio da Fiesp. Apesar disso, na média, há uma ligeira melhora de percepção em relação a setembro. 

De acordo com a Sondagem, o Índice de Confiança do Empresário Gráfico em outubro/novembro ficou em 53,5, na média, contra 53 em setembro. Pelos parâmetros usados, 50 indica neutralidade. Abaixo, pessimismo, e acima, otimismo.
 

Perguntadas sobre o cenário atual, as microempresas registram índice 49, as pequenas 50, as médias 61,8 e as grandes 60,5. Em relação aos próximos seis meses, porém, somente as micro demonstram otimismo ligeiramente maior, com índice 50. Todos os demais segmente reveem para baixo suas expectativas – entre as pequenas, o índice de confiança cai para 49,2; para as médias, a 54,4; e para as grandes, a 53,9.
<< Voltar