Acesso ao banco de empregos

Levi Ceregato participa de almoço com Presidente Michel Temer

Economia - 31/07/2018 - 11:01

Levi Ceregato representou O Sindicato das Indústrias Gráficas no Estado de São Paulo - Sindigraf-SP - em almoço promovido pela FIESP com a presença de Michel Temer.  

Depois de ouvir pronunciamentos dos participantes, Temer se comprometeu a realizar reuniões em Brasília para discutir pontos relativos à rotulagem de alimentos e investimentos na construção civil. Medidas de cortes de gastos e revisão de despesas também foram bem-vindas e permitiram a queda da inflação e a redução da taxa básica de juros, a Selic.

Temer disse que o almoço se tornou uma reunião de trabalho, com a apresentação dos principais temas que afligem a indústria nacional. Relatou conversa com o presidente da China, Xi Jinping, em que mencionou a sobretaxa nas importações de açúcar e frango. A reunião também teve como tema o comércio de carne. Numa época de globalização não se deve ter fronteiras, e sim aumentar as negociações, afirmou. Também pediu ao presidente do México a ampliação da cota de exportação para o país de carne de frango, atualmente em 300.000 toneladas por ano, porque o Brasil já vendeu cerca de 290.000 toneladas em 2018. Temer também sugeriu aliança entre Mercosul e Aliança do Pacífico.

A questão do frete surgiu depois dos enormes transtornos criados pela greve dos caminhoneiros, lembrou Temer. Os próprios caminhoneiros percebem que o tabelamento pode lhes trazer problemas. O assunto está em discussão no supremo, e deve ter um desfecho em breve. O RenovaBio foi avanço extraordinário, avaliou.

“A concepção que temos de governo é radicalmente oposta à do governo passado”, disse Temer, que ressaltou que foi reestabelecido diálogo com o Congresso Nacional e com a sociedade. Para avançar em questões como a reforma trabalhista se apelou ao diálogo. As relações de trabalho muito rígidas dificultavam a criação de empregos. A responsabilidade fiscal começou com a criação do teto de gastos e prosseguiu com a recuperação das estatais, e prova disso é a melhora das condições da Petrobras. Os Correios, afirmou Temer, registraram lucro no primeiro semestre desse ano, destacou, depois de anos de prejuízo. Lamentou a não votação da reforma da Previdência, mas ela ficou colocada na pauta política do país, disse. Há um déficit monumental, na União e nos Estados. Temer também mencionou a redução da inflação nos últimos dois anos e a queda da taxa básica de juros.

Não se pode esquecer a responsabilidade social, disse Temer, citando o Bolsa Família e uma fase posterior, o programa Progredir, de inclusão, criado em seu governo. Inclui a abertura de crédito para 1 milhão de pessoas investirem. Agora há nova linha, com recursos totais de R$ 3 bilhões.

Foram criadas 500.000 vagas no ensino em tempo integral, importante para o aprendizado e também porque os alunos se alimentam. O tema da segurança também teve ações de seu governo, como a intervenção coordenada com o governador do Rio de Janeiro e a criação da Secretaria de Segurança Pública.“Estou de acordo que em cinco meses ainda é possível fazer muito”, afirmou. “Para tanto preciso da compreensão e do auxílio de todos.”

Fonte:
Tags:
<< Ver outras notícias