Acesso ao banco de empregos

Palestra aborda implantação do eSocial

Palestras - 24/08/2017 - 10:08

Dando continuidade ao Ciclo de palestras promovido pelo SIAMFESP, SINDINSTALAÇÃO e SINDIGRAF, o bacharel em Ciências Contábeis pela Universidade São Francisco, Vicente Sevilha Junior apresentou, no último dia 22 de agosto os impactos imediatos da implantação do e-Social. 

Na abertura do evento a Coordenadora de Comunicação do SIAMFESP, Wilmara Nunes, agradeceu a presença de todos e reforçou que a iniciativa do Ciclo de palestras tem por objetivo aproximar os associados das três entidades envolvidas, permitindo a troca de informações e experiências.

Para o diretor Executivo do SINDINSTALAÇÃO, José Antonio Bissesto, houve uma sinergia interessante entre os Sindicatos. "Por que os três? Porque atrai todos os públicos. São assuntos que servem para todo tipo de indústria. Isso é o novo movimento Sindical. Temos que nos unir e mostrar os benefícios do investimento dos associados no Sindicato."

Embora o tema venha sendo discutido faz bastante tempo, Vicente Sevilha Junior explica que em julho saiu a versão 2.3 do layout do eSocial, daí a necessidade de discutir sobre o que mudou, qual a definição de prazos. "Em janeiro um grupo de empresas que faturam mais de R$ 78 milhões por ano, precisam começar as obrigações do eSocial. As demais entram em julho de 2018, que também não é muito longe".

Durante a palestra o especialista explicou a dinâmica do eSocial, como é feita a transmissão dos eventos, como funcionam os prazos, não só do início da obrigação, mas os prazos de entrega de cada informação."A relação de Saúde e Segurança do Trabalho merece um foco diferenciado, esse é um capitulo todo especial, talvez o pior de todos."

Sevilha explica que até hoje cada departamento fez sua parte, no entanto a chegada do eSocial coloca em uma única plataforma todas as informações que virão das três partes: folha de pagamento, de Recursos Humanos e de Saúde e Segurança do Trabalho. Então, na prática, o que eu enxergo é que os escritórios de contabilidade vão continuar fazendo folhas de pagamento e depositando lá as informações. Quem cuida de RH na empresa precisará acessar o eSocial e depositar sua parte, e quem cuida de SST, também tem uma porta de entrada onde vai depositar a parte dele".

O eSocial, explica, não traz nenhuma mudança de legislação do Trabalho, a empresa continuará fazendo tudo que fazia, o que muda é o formato. "O que o eSocial traz de importante são os prazos que serão monitorados de maneira mais rígida. Na nova relação antes do trabalhador começar a trabalhar o escritório de contabilidade já precisa transmitir o registro e os dados do exame médico admissional. Então você tem uma mudança de sequência de fatores e acho que essa adaptação sim, vai ser um desafio".

Já pensando na nova legislação trabalhista, Sevilha diz que as mudanças feitas na lei afetam muito a rotina do Departamento Pessoal. "Penso que é uma questão de adaptação, é preciso que as empresas de contabilidade e as empresas em geral, tenham novos modelos de contratos preparados para essas situações que a lei criou, tenham formatos definidos em relação, por exemplo, ao fracionamento das férias e do banco de horas".

Fonte: AZM Comunicação

Fonte:
Tags: palestras, evento, esocial
<< Ver outras notícias